Ontem (15/07) saiu em quase todos os sites especializados em Fórmula 1, a entrevista de Schumacher para o jornal suíço Blick sobre sua decisão de abandonar as pistas. “Eu parei porque eu não queria que meu amigo Felipe Massa ficasse sem emprego”. O que muitos jornalistas não perceberam com exceção de Fábio Seixas no seu blog é que isso não foi uma ‘nova’ desculpa para Michael parar de correr.

‘Não havia sentido em querer ficar e prejudicar a carreira de um jovem talentoso como o Felipe. Eu já sabia do Kimi há algum tempo, mas quanto ao Felipe, o futuro dele precisava de uma resposta na época de Indianápolis. Não tinha razão para arrastar a decisão, até porque o considero uma grande pessoa e um piloto de talento.’

Ele já havia se expressado assim, exatamente no seu anúncio de aposentadoria no GP de Monza. Então se tira a conclusão de que ninguém deu muita bola à declaração de Schumacher sobre Massa naquela época, porém como agora o brasileiro está competindo diretamente pelo título dos pilotos este ano, as palavras de Michael causaram mais impacto na mídia do tipo “Oh! Que revelação!” Porém não descarto a possibilidade do pessoal que trabalha pela internet também ter uma memória fraquinha, fraquinha.

Quanto a sua volta às pistas de corrida pela milionésima vez ele falou: “Eu estou adorando minha nova vida. É o tipo de liberdade que eu sempre quis. Eu não tenho nenhum tipo de desejo secreto sobre voltar F1.” Michael estará presente no GP da Alemanha curtindo sua nova função de conselheiro. Sobre o fato dele ainda se mostrar competitivo durante os testes, ele comentou: “É bom saber que eu ainda posso fazer isso se eu quisesse. Mas agora eu prefiro meu trabalho nos bastidores.”